19 de janeiro de 2015

A Sobrinha – Cap. 9 – Penúltimo



Depois de um bom tempo rodando em minha sala percebi que não havia banhado desde ontem, fui pro meu quarto e ouvi o barulho do chuveiro, Demi também estava banhando. Tirei minha roupa e nem fiz questão de fechar a porta, estava sentindo sentimentos muito ruins para me importar. Peguei uma toalha e entrei em meu banheiro.

Eu sabia muito bem o que estava sentindo, estava sentindo medo, na verdade muito medo. Demi em toda sua vida foi dependente de mim, mas agora que conseguiu sua independência poderia sair de minha residência e encontrar um lugar pra ela e seu filho.

Eu também sentia medo de meus sentimentos por ela, estavam ficando impulsivos, não estava mais conseguindo me controlar, em toda minha vida eu senti ciúmes dela, mas não me lembrava de ficar tão descontrolado, talvez por nunca vê-la com um cara. Mas o desejo que eu havia adquirido por ela estava me matando, me estourando, não sabia o que fazer a respeito, não era tão fácil quanto Davis falava, não era jogar as coisas pro alto e me entregar, até por que não somos só nós dois, tem nossa família, nunca iriam aceitar se descobrissem.

Desliguei o chuveiro e passei as mãos em meus olhos, não aguentava mais pensar, aquilo estava me matando, eu queria gritar e libertar aquela agonia que estava na boca do meu estomago. Enrolei a toalha na cintura e abri a porta, andei pelo quarto e olhei pra porta aberta e Demi estava fechando a porta do banheiro e me olhou também. MERDA. Ela estava com a toalha enrolada em seu corpo e nada mais, passei meus olhos pelo seu corpo, aquele corpão perfeito. Senti uma vontade incontrolável de tocar-lhe, de sentir sua pele morna e macia, quando dei por mim meus pés estavam se movendo em sua direção.

Estava um tempo frio, o sol havia acabado de sair, ainda estava um pouco escuro, minha pele estava arrepiada, mas não pelo frio e sim pela ansiedade de tocá-la. Ela continuava em transe, não se mexia e seus olhos não desgrudavam do meu. Quando cheguei bem perto dela que me toquei, aquela era Demi, minha sobrinha.

_Demi...._ Nem sabia direito o que falar. Não devia ter ido até ali.

_Érr.... _ Sua voz saiu tremida._ Tenho que me vestir._ E lentamente saiu andando em direção á seu quarto... Mas segurei seu pulso e ela se virou rapidamente olhando minha mão, foi tão rápido que seu coque de cabelo desmanchou fazendo-o deslizar pelas costas e rosto. Senti uma energia diferente percorrer meu corpo por culpa daquele toque. Enquanto ela olhava nossas mãos eu olhava seu rosto perfeito. Senti meu corpo esquentar e dar um impulso. Meu corpo inteiro começou a pulsar, meu sangue bombeando mais rápido.

A puxei um pouco mais pra perto e ela levantou os olhos lentamente até se focarem nos meus.

Ela estava linda. Com as bochechas levemente rosadas me olhando com aqueles olhos que demonstravam seus desejos mais escondidos e seguros. Seus lábios estavam entreabertos soltando o ar fazendo seu busto balançar.

Apertei minha mão em seu pulso e a puxei com força fazendo seu corpo bater contra o meu e todo seu ar saiu pela sua boca e me olhou assustada. Desci minha mão lentamente até segurar seu quadril, a respiração dela começou a tremer e então a vi fechar os olhos vagarosamente e apertar meus braços. Ela estava entregue.

Abaixei minha cabeça e a beijei, ficamos parado no momento somente sentindo a sensação... Que foi simplesmente incrível, então Demi apertou mais meu braço e soltou um gemido um pouco desesperado e a beijei com toda força que eu tinha, apertei seu quadril e a puxei pra mais perto, ela subiu as mãos passando seus dedos aveludados pelo meu braço, ombro e abraçou meu pescoço, puxei seu lábio com o dente e depois voltei a colar nossos lábios. Parecia tão certo, não conseguia sentir culpa ou algum remorso, não parecia existir nada mais certo que aquilo. Ela esfregou seu corpo ao meu tentando ficar mais perto, subi uma de minhas mãos por suas costas, ombros nus, pescoço e enfiei meus dedos eu seu cabelo macio e puxei sua cabeça pra trás e intensifiquei mais o beijo. Ela se segurou em meus ombros e enterrou as unhas me causando uma pequena pontada de dor e pontadas de prazer.

Me separei pra respirar e ela abriu os olhos pra me olhar, deu um leve sorriso e vi a pequena Demi, minha sobrinha, senti uma pontada no peito e dei um passo pra trás fazendo o frio tomar conta do lugar onde ela estava encostada, o sorriso dela sumiu lentamente ao ver meu rosto, ao ver que eu estava recuando. Dei outro passo pra trás.

_ Joe._ Demi falou, sua voz estava um fiapo. Abaixei minha cabeça, ouvi sua respiração, ela deu um passo a frente e eu levantei a cabeça a olhando, tinha os olhos cheio de lágrimas._ Tio Joe..._ Soltei todo meu ar, sua voz estava implorando._ Por favor.

_Não._ Falei andando um pouco pra trás e passando as mãos no rosto desesperado, eu tinha que comandar meu corpo, ele estava louco para acabar com aquela distancia e agarrar ela ali mesmo, no chão do corredor._ Não Demi.

_ Por favor, por favor._ A olhei e vi que estava chorando, aquilo partiu meu coração, não queria causar-lhe dor, mas eu havia me causado, imagina o que ela estaria sentindo.

Saí andando e fui até meu quarto e me sentei na cama olhei pra porta e ela estava lá me olhando e tentando segurar o choro, não aguentava ver aquele lindo rosto contorcido, sem o lindo sorriso. Ela engoliu o choro.

_Se toda vez que isso acontecer for estragar o momento assim, não o faça._ Falou com a voz trêmula._ Nunca mais._ e saiu andando para seu quarto.

Me senti o pior cara do mundo. Ainda sentia meu corpo pegar fogo, sentia o calor de seu corpo colado ao meu, seu cheiro, sua pele macia, seu hálito, suas mãos em mim... Voltei pro chuveiro, não para tirar seu cheiro de mim, isso nunca, mas para tirar aquelas sensações estranhas que nunca tive com nenhuma outra pessoa.

Depois de um tempo vesti um moletom e fiquei sem camisa, olhei pra porta, fiquei com muito medo de ver Demi. Meu celular tocou e logo o atendi, era Davis.

_Caiu da cama hoje?_

_ Não cara, nem dormi._ Falou e parecia eufórico._ To chegando aí, vou comer sua deliciosa comida hoje.

_O que?

_É isso aí, vou almoçar com você e Demi._ Ele falou o nome de Demi e senti meu estomago retorcer.

_Ok._ Seria bem melhor com outra pessoa aqui, ainda mais Davis que era super descontraído, eu só teria que rezar para que ele não percebesse a indiferença entre mim e Demi.

Desliguei o celular e desci as escadas, me joguei no sofá e comecei a cochilar, até por que não havia dormido nada a noite.

Abri os olhos ao escutar o barulho do elevador, vi Davis entrar sorridente e depois franziu a testa ao me olhar.

_Meu Deus, que cara é essa?_ Me sentei e o olhei, estava todo sorridente, sorri também.

_Dormi mal._ Falei apenas. Ele me olhou desconfiado, sabia que tinha mais alguma coisa ali, mas não se intrometeu.

Eu me sentia mal por estar escondendo essas coisas dele enquanto ele estava sendo simplesmente aberto comigo, mas eu não conseguia, ainda não, não tinha coragem de falar que havia me apaixonado, ainda mais por minha sobrinha. Era algo serio isso. Eu sempre falei para meu pai que nunca iria me apaixonar, estava convicto disso, até um dia acontecer e ser a ultima pessoa do mundo que eu iria imaginar.

Davis se sentou ao meu lado e se recostou no sofá todo relaxado.

_ Bom, tenho que te contar algo._ Davis falou animado.

_Pode falar.

_Ontem fiquei falando até tarde com Karine e....

_Karine?

_Minha primeira namorada.

_Ah._ Meus ânimos não estavam dos melhores.

_Continuando, eu fiquei falando até tarde com ela e acabei a convidando para jantar amanhã lá em casa. Bom, foi um impulso que não consegui conter e agora não sei o que faço se peço comida italiana, japonesa ou se cozinho, mas meus dons culinários não são nada de mais, sei fazer o básico._ Fiquei calado processando.

_Você a chamou pra jantar?

_Sim._ falou impaciente.

_Sem segundas intenções?

_Por incrível que pareça, sim.

_Ah. Ok. Érr... Não sei cara, não sei o que uma mulher gosta de comer em encontros. Tive pouquíssimos._ Pensei._ Pelo que vejo ela é romântica, compre flores, faça um jantar a luz de velas._ Ele pareceu pensar.

_Cara, boa ideia._ Parecei impressionado.

_É eu..._ Travei ao escutar paços na escada, olhei direto pra lá e vi Demi descendo com Kyle no colo e a bolsa dele. Estava bem vestida com uma blusa rosa claro de mangas, uma calça Jeans, botas baixa, o cabelo solto e o rosto bem avermelhado. Ela olhou pra nós dois e deu um sorriso pra Davis.

_Olá Demi._ Falou se levantando e lhe dando um beijo no rosto e logo em seguida pegando Kyle.

_Oi._ respondeu Demi com a voz um pouco fraca, ela nem fez questão de olhar pra mim e eu agradeci.

_Está de saída?_ Davis a olhou.

_Sim._ falou apenas e levantei minha cabeça apressado e a olhei.

_ Pra onde?_ Ela demorou um pouco, respirou fundo e me olhou.

_Para um bosque que tem aqui perto, quero levar Kyle lá._ Apenas balancei a cabeça confirmando. Davis a entregou Kyle e se sentou ao meu lado enquanto ela andava até o elevador.

_Demi espera. Você é uma mulher, pode me ajudar?

_Depende.

_O que uma mulher gosta de comer em um encontro?

_Depende._Repetiu.

_ Tudo bem, tudo bem. _ Davis respirou._ Tenho um encontro amanhã à noite.

_Que legal._ Demi pareceu se interessar.

_E vai ser na minha casa e não sei o que fazer, não sou muito bom quando o papo é cozinha._ Riu.

_Então peça comida de um restaurante e não minta pra ela falando que foi você quem fez ok. Liga pra ela e pergunte qual é o tipo de comida preferido dela._ Davis sorriu.

_Acho que sei qual é o tipo de comida que ela gosta.

_E também é muito bom ter uma sobremesa, só um tira gosto mesmo, até por que depois da janta já vão estar um pouco cheios né._ Sorriu. Demi era boa nisso.

_Boa ideia.

_Você até pode ligar o som bem baixo com músicas calma, pra quando não tiverem papo e não ficar aquele silencio constrangedor._ Falei e Davis olhou pra nós dois.

_Vocês dois fazem uma bela dupla._ Falou impressionado. Demi me olhou com um olhar que não consegui decifrar.

_Só não seja covarde._ Demi falou olhando pra mim._ Não tenha medo dela, isso pode estragar a sua noite._ Deu as costas e saiu. Continuei olhando para o lugar onde ela havia saído. Davis se virou pra mim.

_ Ok. Pode me contar.

_ O que?_ Perguntei olhando pra ele com o cenho franzido.

_O que está acontecendo. Acha que sou tão otário pra não perceber eu está acontecendo algo entre vocês e já faz tempo?

_Não está acontecendo nada...

_E o pior de tudo é que me sinto ofendido por estar me abrindo e você escondendo._ Falou e eu abri a boca pra inventar outra desculpa, mas não consegui, ele tinha razão.

_Você tem razão, tenho que me abrir se não vou explodir._ Passei a mão pelo meu rosto. Davis se ajeitou no sofá._ Eu e Demi nos beijamos._ Olhei pra Davis que continuava do mesmo jeito, levantou uma sobrancelha.

_Continua._Franzi o cenho.

_Isso já é completamente assustador._ Falei.

_Mano, um beijo não é nada de mais, mas na situação de vocês é completamente enlouquecedor. Mas sei que não tem somente isso. Sei que não estava tão absorto esses dias só por causa de um beijo._ Olhei pro chão pensativo, não era mesmo só por causa do beijo, até por que o beijo de verdade foi a poucas horas atrás._ Você sentiu alguma coisa depois do beijo e isso está te tirando do serio._ falou Davis.

_Sabe qual é o problema?_ Me sentei reto e o olhei._ É que nosso beijo de verdade foi há poucas horas a trás, antes havia sido apenas um selinho, mas aconteceu. E por culpa daquele pequeno incidente de nossos lábios se tocarem eu não consegui tirá-la de minha cabeça, você tinha razão, tenho um desejo insano por minha sobrinha, quase que perdi o controle agora a pouco e transei com ela no chão do corredor, sabe o que é isso? É completamente desesperador, sempre tive controle de meus atos e sentimentos e agora isso está me matando._ Parei pra respirar e Davis ficou calado, mas agora parecia um pouco assustado.

_Você está ferrado, nãos sabia que já estava nesse nível.

_Não sei o que fazer._ Segurei me cabelo e balancei a cabeça negativamente._ sinceramente estou com medo._ Já estava sentindo meu olho arder e minha garganta fechar._ Chorei ontem por causa dela, ou melhor, hoje._ Davis arregalou os olhos.

_ Eu achei que estava fudido, mas você..._ Parou de falar e limpou a garganta._ Desculpa.

_Tudo bem._ falei conformado._ Sei muito bem do grau de minha situação._ Ele riu.

_E ela?

_ O que tem ela?

_ Ela te bateu ou o que depois do beijo?

_Ta brincando? Foi ela que tentou me beijar da primeira vez, agora fui eu, mas ela não se importaria se eu continuasse até chorou quando eu parei, ela ficou muito magoada.

_Então a decisão está em suas mãos, se você a quer ou não.

_ Esse é o problema._ respirei fundo e Davis me deu uns tapinhas nas costas tentando me confortar, o olhei com uma sobrancelha levantada, isso não estava ajudando muito._ Foi bom me abrir com você._ Falei encostando no sofá e sentindo como se estivesse com ressaca depois de muita cachaça.

_Eu sei.

 

Depois de um grande tempo, fomos pra cozinha e ele me ajudou a fazer um almoço bem recheado, isso ajudava a esquecer um pouco a vida. Depois de um tempo Demi chegou e nos ajudou um pouco e fez um suco de maçã verde.

Comemos até dizer chega. Como Davis sabia o que estava acontecendo entre Demi e eu ele ajudou um pouco com o clima. Vi Demi rir e aquilo me fez rir junto.

Depois de um tempo descansando e conversando fomos arrumar a cozinha que estava uma bagunça.

_Vou ao banheiro, não demoro._ Davis falou. A cozinha ficou silenciosa, ouvi a respiração de Demi e então ela suspirou e respirou bem alto.

_Estou pensando em me mudar._ falou de repente. O copo escorregou de minha mão e caiu na pia, foi aí que percebi que estava prendendo a respiração.

_O... O que?

_Não está mais no clima, agora somos adultos, não somos mais aquelas crianças que adoravam morar juntos.

_Não, você não vai._ Não consegui falar outra coisa. Me virei pra ela que estava olhando pra mim incrédula.

_Sim, vou.

_Isso tudo só por causa daque...

_Se pra você aquele beijo não foi importante, não quer dizer que pra mim não tenha sido. _ Ela respirou fundo._ Eu odeio quando você fala assim._ Respirou fundo._ Fala como se o que aconteceu fosse sem fundamento. Sabe quanto tempo esperei pra que aquilo acontecesse?

_Você esperou?_ Deu de ombros a minha pergunta.

_ Sonhei com aquele beijo a minha vida toda e você sempre tem que dar um jeito de estragar, eu tinha tudo perfeito em minha cabeça pra quando fosse o nosso primeiro beijo e sabe como foi? Um fiasco._ Falou nervosa._ Eu só esperava você me dar uma oportunidade, mas aí você foi embora, eu nunca sofri em toda minha vida quanto sofri por sua falta._ Ela já estava chorando novamente._ Quando encontrei Brad e me apaixonei pensei que havia me livrado da apaixonite que eu nutria pelo meu tio_ Senti o ciúme crescer._ mas... Mas depois que ele terminou comigo e vi que estava grávida, a única pessoa que pensei em recorrer foi a você, a pessoa que mais me entendia, então percebi que não era paixonite, era amor._ ela respirou fundo e olhou pra mim que estava completamente sem reação._ Não tem outro jeito, tenho que ir embora.

_Não.

_Eu vou.

_Não, você não vai.

_O que?

_Você não vai embora, não posso te deixar ir.

_Sou maior de idade e você não é meu pai._ E se virou pra sair, andei em passos largos e segurei seu braço, ela me olhou assustada e nervosa._ Tira suas mãos de mim._ A olhei nos olhos e cheguei mais perto.

_Tem certeza de que é isso que você quer?_ Vi seus olhos a entregar e suas pernas bambearem.

_Estou atrapalhando alguma coisa?_ Davis apareceu na porta. Parecia um pouco assustado, com certeza havia escutado tudo.

_Não._ falei e soltei o braço de Demi e saí da cozinha.
 
Continua.

 


Demorei né. Desculpa de novo.

Galera esqueci de avisar antes, mas me pediram maratona não foi? Mas como da pra ver já está acabando e não tinha como fazer uma maratona.
Obrigada pelos comentários.
I Love You S2
Ah kkkkkkkk adorei ver os comentários do ultimo capítulo que postei kkkkkkkkk MDS, nunca vi tanta opinião em toda minha vida kkkkkkkk Morri.
Amei os comentários e continuem comentando.


BEKA!!!

15 comentários:

  1. PENULTIMO? OI? COMO? NAO COMO ASSIM PENULTIMO
    Nao consigo acreditar,pra mim ja ia rolar um sexo quento ali,com direito a chupadas (exagerei ignora)
    Ain porra o Joseph e mt burro caralho quero dar umas porradas nele,caralho eu to com raiva dele,ele ta agindo como um playboyzinho,moleque q pega varias meninas e se apaixona mais nao quer admitir pra si msm,affs quero matar ele
    Tadinha da Demi se eu fosse ela dps disso iria embora com certeza,no momento q ele me beijasse e dps viesse de viadagem eu ja teria ido embora,e o Joe tem q correr atras dela,Demi seja piranhona mentira kkkkk
    To com odio do Joe
    Cara nao to acreditando pra mim ia ter mais uns 11 capitulos com direitos a ciumes,beijos,sexo,tapas kkkkk
    ta perfeito
    Mds ultimo capitulo #chateada #triste
    Posta Logo
    Xoxo

    ResponderExcluir
  2. Gente esse capitulo foi destruidor ta mt boa essa fic. Nao demora de postar de novo. E ja ta acabando :'(

    ResponderExcluir
  3. cade o próximo capitulo??

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. POSTA LOGO o cap, por favor, já vai fazer 10 dias que você não posta nada

    ResponderExcluir
  6. Cade o proximo cap?? quero o proximo LOGO!!!!!!!

    ResponderExcluir
  7. Cadê vocês!!??!!??!!??!!!?!!?!!!??

    ResponderExcluir
  8. Cade você minha filha?

    ResponderExcluir
  9. Ainda tem alguem que possta nesse blog? se ss postalogo por favor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Galerinha mil desculpas. Mas e que uma amiga me pediu para espera-la pq ela começou a ler a hist e pediu p mim n postar o ultimo aindi, mas em breve vou postar. Desculpa msm

      Excluir
    2. Sinceramente? Com todo respeito você deveria pensar mais nas suas leitoras, se ela quer ler antes do último cap. sair que leia rápido porque não é apenas ela que lê o seu blog, e outra isso não faz sentido nenhum

      Excluir
  10. Também concordo com o anônimo aí de cima.
    Vocês deveriam pensar nas suas leitoras, que estão sempre acompanhando o Blog e comentando em cada capítulo. Você não poderia fazer isso, essa sua amiga não é a única que está acompanhando a história. E essa de pedir para esperar ela terminar de ler a história para você poder postar o último capítulo não faz nenhum sentindo.
    Sinceramente isso é muita falta de consideração com todas nós, que somos suas leitoras. E sinceramente? é muito cara de pau da parte dela pedir isso para você.

    ResponderExcluir
  11. Não acredito que estamos esperando o último capítulo a quase um mês e você só não havia postado porque essa sua amiga pediu para você esperar ela terminar de ler a fic! E afinal quanto tempo demora para ela ler somente 9 CAPITULOS!!??!?!????
    Sinceramente estou muito Puta com isso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. acho que a amiga deve estar lendo uma palavra por dia, porque nunca vi alguém demorar tanto pra ler 9 cap. E qual o problema de postar sem ela terminado não é como se depois que terminasse de postar a fic fosse se auto destruir

      Posta logo o próximo cap. pense em suas outras leitoras que tal a quase uma mês esperando

      Excluir