4 de abril de 2014

MARATONA pequena - Cap. Dezoito - Cap. Dezenove...


Galera amanhã posto mais dois cap... Então comentem esse e descupem pela demora, mas era semana de prova e na outra semana tive uma apresentação no colégio e não tive tempo então agora voltei a postar... Comentem...
Clique Aqui para carregar


Demi Estava sentada na grama. Abraçava os joelhos enquanto chorava convulsivamente, seu rosto estava escondido nos joelhos. Demi nunca chorara assim, nem mesmo quando criança. Gritava entre o choro, queria tirar aquela dor dali, nunca sentira tamanha dor, parece que cada vez ela conhecia uma dor maior, mais será que existia dor pior que essa?
_Demi tem certeza que não quer seguir os outros?_ Henri perguntou. Demi escutava as vozes se distanciando, eles cantavam músicas da igreja. Demi não conseguia responder, apenas chorar... E chorar.
_Demi.... Eu não sei o que dizer._ Henri via Demi chorar, mas não sabia o que fazer, já havia feito tudo que possível, mas nada melhorava e ele a entendia, nunca havia passado por isso, mas conseguia entender. Ele olhou novamente para Demi e depois para as pessoas que seguiam a estrada, respirou fundo e resolveu seguir os outros.
                Depois que as músicas e vozes cessaram Demi conseguiu parar os soluços mais ainda chorava. Demi ouviu o som do trovão, sabia que uma chuva rapidamente chegaria, o vento estava forte, fazendo assim o dia ficar mais triste. Foi só depois que percebeu que não havia mais nenhum barulho que Demi apavorou... Estavam enterrando seu pai.
“Coloquem a música”
_Não._ Falou pra si mesma.
                Demi se levantou num pulo e saiu correndo, começou a correr na estrada desesperada, eles não podiam fazer isso.
_NÃO._ Gritou desesperada. Movia suas pernas o mais rápido que pôde e seu coração parecia que iria sair pela boca. Quando começou a ver as pessoas gritou novamente._ NÃO.
                As pessoas olharam pra ela de longe, Demi conseguia ver olhos curiosos, sua mãe que estava chorando a olhou assustada Henri a olhou assustado também. Quando Demi conseguiu se aproximar Henri a segurou.
Separate, sifting through the wreckage
Separado, vasculhando os destroços
I can't concentrate, searching for a message
Eu não consigo me concentrar, procurando por uma mensagem
In the fear and pain, broken down and waiting
No medo e dor, quebrado e esperando
For the chance to feel alive
Por uma chance para me sentir vivo

_Calma Demi._ Ele tentou falar, mas Demi não parava de gritar.
_NÃO, NÃO PARA, PARA POR FAVOR._ Demi falava desesperada chorando.
_DEMI, calma._ Henri tentou segurá-la, mas quando Demi viu que eles começaram a pegar o caixão pra colocá-lo na cova ela não parou de se mexer e gritar.
_NÃO... ME SOLTA, PARA.
_Demi._ Demi conseguiu se soltar de Henri e se jogou em cima do caixão o fazendo cair no chão...
Now in my remains
Agora, em meus restos
Are promises that never came
São promessas que nunca vieram
Set this silence fre
Exceto essa chuva silenciosa
To wash away the worst of me
Para lavar o pior de mim

                Demi abraçou o caixão, não queria que seu pai fosse... Sim, ela estava quebrada, na verdade nem existia mais ela, não conseguiu juntar seus pedaços e agora só estavam os restos. Demi se sentia muito mal, se lembrava muito bem do que seu pai a fez prometer antes de morrer... “_Me prometa que vai ser feliz, que vai encontrar a felicidade._ Demi o olhou chorando, não sabia se podia prometer_ Eu não consegui te fazer feliz, mas agora você já é uma mulher, seja feliz filha...      _ Pai, você me fez muito feliz e.... Eu prometo... Eu prometo” Sabia muito bem que não conseguiria o que prometeu.
Come apart, falling in the cracks
Se separando caindo nas fendas
Of every broken heart, digging through the wreckage
De coração partido vasculhando nos destroços
Of your disregard, sinking down and waiting
Por seu desprezo afundando e esperando
For the chance, to feel alive
Por uma chance para se sentir vivo

                Sentiu mãos segurar seus braços e lhe levantar, já não tinha mais forças para protestar. Quando olhou pra frente viu uma pessoa que não esperaria... Longe dali, encostado em uma árvore e de óculos escuros Joe a olhava, Demi também não teve vontade de expulsa-lo, mas estava tão fraca que não queria fazer nada, estava sentindo o seu mundo caindo aos pedaços, vagarosamente.
Now in my remains
Agora, em meus restos
Are promises that never came
São promessas que nunca vieram
Set this silence fre
Exceto essa chuva silenciosa
To wash away the worst of me
Para lavar o pior de mim
                Demi apenas se virou e abraçou Henri que estava a segurando, chorou como nunca, nunca pensara que passaria por isso, em um dia estava bem, no outro ruim... no outro pior. Estava sentindo todas suas muralhas, suas defesas caindo... Ela estava desprotegida.
Like an army, falling
Como um exército, caindo
One by one by one
Um a um a um
Like an army, falling
Como um exército, caindo
One by one by one
Um a um a um
Like an army, falling
Como um exército, caindo
One by one by one
Um a um a um
Like an army, falling
Como um exército, caindo
One by one by one
Um a um a um
                Demi sentiu alguns pingos de chuva, algumas pessoas começaram a correr para debaixo de uma árvore. Demi estava de costas para o caixão abraçada Henri, sabia que já estavam colocando o caixão na cova, mas uma coisa a chamava mais atenção... Demi olhava para um tumulo pequeno com vários carrinhos em cima... Já havia ido a esse cemitério varias vezes até por que era o único da cidade e sempre olhava para aquele tumulo, mas só agora que ela conseguia entender o que as pessoas que amavam essa criança sentiram. Era algo insuportável.
Now in my remains
Agora, em meus restos
Are promises that never came
São promessas que nunca vieram
Set this silence fre
Exceto essa chuva silenciosa
To wash away the worst of me
Para lavar o pior de mim
                Demi se virou e viu que já tinham jogado terra, apenas respirou fundo e olhou pra Joe que ainda estava escorado na árvore.. Ele tirou os óculos mostrando os olhos avermelhados e não tirava os olhos dela... Depois apenas deu as costas e se retirou.
Like an army, falling
Como um exército, caindo
One by one by one
Um a um a um
Like an army, falling
Como um exército, caindo
One by one by one
Um a um a um
Like an army, falling
Como um exército, caindo
One by one by one
Um a um a um
Like an army, falling
Como um exército, caindo
One by one by one
Um a um a um
                Estava tudo errado, a vida de Demi não tinha que está tomando esse rumo, ela tinha que dar um jeito. Ainda olhando pra Joe que saia, se lembrou do que prometeu um dia antes ao pai antes de partir... E iria conseguir sua felicidade.
Demi sentiu Henri segurar sua mão enquanto a chuva caia fria e sem pudor algum...
_Demi vamos embora._ Tentou puxá-la, mas ela não se moveu._ Vai voltar lá pra casa?
_Não.

Cont...



Cap. Dezenove
                Demi estava arrumando suas roupas no armário que sinceramente sentira saudades, olhou para seu quarto e sorriu, pode ter passado muitas coisas ruins naquela casa, mas também teve memórias boas.
_Bom Demi, acho que é só faltava isso._ Henri falou ao colocar mais uma caixa no quarto da garota.
_Obrigada Henri_ Fala lhe dando um beijo no rosto.
_Tudo bem agora tenho que ir, vou ver se passei na faculdade de medicina, estou muito ansioso, as ferias acabam semana que vem.
_É eu sei. Vai lá, boa sorte.
_Obrigada pequena._ lhe da um beijo no rosto e sai. Demi suspira ao olhar a bagunça de seu quarto, então resolve ver como sua mãe estava. Sua mãe adorara a ideia da filha voltar pra casa, mas ainda estava deprimida e como sempre se entupindo de remédio. Demi abriu a porta do quarto e viu sua mãe olhando pela janela.
_Oi mãe!
_Oi querida. Precisa de ajuda pra arrumar o quarto?
_Preciso._ Demi senta na cama e olha pra mãe que se vira e a olha._ Pensou na proposta que te fiz?
_Pensei.
_E...?
_Não sei ainda.
                Demi havia falado com sua mãe para que fosse internada em uma reabilitação, não iria ficar muito tempo por que ela não era drogada apenas estava um pouco viciada em remédios e as empregadas poderiam cuidar dela por esse tempo. Bom, as empregadas eram como uma verdadeira mãe para Demi, ela confiava plenamente. A mãe de Demi não gostou muito no começo, mas acabou vendo que talvez seria melhor, que talvez conseguiria ser uma mãe de verdade.
_Gostaria de ficar com você pelo menos essa ultima semana, preciso ficar com alguém de minha família.
_Tudo bem._ Demi se levanta e a abraça, havia tanto tempo que não fazia isso._ Claro mãe. Agora pode me ajudar?
_Claro.
                As duas foram para o quarto de Demi e começaram a arrumar o quarto, bom até foi agradável, elas riram muito, principalmente quando Demi subiu em uma cadeira para passar um pano em cima do guarda-roupa e a cadeira escorregou fazendo Demi ficar com um pé preso na cadeira e cair de bunda, bem, doeu muito, mas valeu a pena, Demi nunca vira sua mãe rir tanto, Mendy que se ofereceu para ajudar, estranhou o comportamento das duas. Demi ficou a tarde inteira mancando por causa da bunda. No final da tarde o quarto de Demi estava mais ou menos, mas pelo menos estava mais vazio, Demi precisava fazer uma coisa e aproveitou que a mãe estava indo para igreja encontrar com suas amigas e foi junto. Ao chegar na porta da igreja fez o sinal da cruz e entrou, sua mãe havia ido direto pro fundo da igreja, Demi avistou uma mulher rezando ajoelhada.
_A senhora está na fila para confessar?_ Demi perguntou e a mulher a olhou de cima a baixo sabendo muito bem quem é ela e o que já havia feito.
_Não, acho que agora só tem você, o padre está ali naquela sala, bem, já ta ali a um bom tempo com uma só pessoa, então acho que já deve estar acabando.
_Obrigada._ Demi foi até um banco que tinha perto da sala e se sentou, precisava confessar, não conseguia mais guardar tudo com ela, queria voltar a ser a garota de sempre, mesmo sabendo que isso nunca mais voltaria.
                Depois de um pequeno tempo, ela escutou a porta sendo aberta e se levantou, mas quase caiu ao ver a pessoa saindo da sala. Joe, Joseph Jonas era quem estava confessando. O homem por quem se apaixonou e quem a causou maior dor.
_Demi._ Sussurrou a olhando. Ela o olhou com o olhar trêmulo.
_Próximo._ O padre falou a olhando. Demi apenas olhou pro chão e entrou na sala.
                Depois de um tempo confessando, Demi quis ficar mais um pouco e conversar, o padre já era amigo, e ela tinha certeza que ele naquela hora seria a melhor pessoa para lhe dar conselhos. Depois saiu da sala e se sentou no banco da igreja e começou a rezar, já fazia um pouco de tempo que não fazia isso e agora ela iria mudar, iria tentar ser ela, tentar ser feliz mesmo tendo o medo de nunca mais conseguir.
                Demi se levantou e foi encontrar sua mãe que estava conversando com suas amigas.
_Pelo menos uma coisa boa nessa cidade._ Ouviu sua mãe falar.
_É, depois de tanta coisa ruim que aconteceu nessa cidade Deus vai colocar a luz aqui novamente._ Uma amiga falou.
_Enfim vou me casar. Nem acredito, depois de tantos anos, achei que isso nunca mais fosse acontecer._ A amiga mais nova de sua mãe falou com um sorriso no rosto e Demi pode se ver ali, era do mesmo jeito que se sentia... Radiante. Mas agora... Demi pigarreou e todas a olharam.
_Quando quiser ir embora é só me chamar._ Demi falou e quando se virou pra sair sua mãe se levantou.
_Não, vamos, já demoramos demais aqui. Tchau meninas._ falou beijando o rosto de todas.
                Elas saíram da igreja e foram direto pro carro.
_Então Jane vai se casar._ Demi falou fechando a porta e olhando pra frente enquanto sua mãe dava a partida.
_È, e você nem imagina o que ela está planejando... A festa vai ser um baile... Ela quer tudo como um conto de fadas, quer se sentir uma princesa._ Sua mãe falou sorrindo, Demi apenas a olhou.
_Ela vai fazer um baile?
_Sim, então precisamos comprar uns vestidos bem bonitos.
_Mãe, vestido é o que mais temos ainda mais clássico.
_Não querida, quero novos, sinto que esse casamento vai renovar nossa cidade, vai ser algo renovador, chega de tristeza, de chorar, agora é hora de caçar a felicidade._ Demi apenas ficou encarando a mãe e sentiu novamente seu coração bater... Será? Será que iria melhorar seu estado de espírito? Será que seria algo renovador? Era o que ela mais queria.
Cont...


Respondendo aos comentários: Tay Néh... Demi só ta achando problema...
Mirely Bonfim kkkkk Deu merda.
Fabíola Barboza Pois é o Joe nunca dormiu com a Sabrine depois que se casou, mas a Demi queria por trudo se vingar neh
Gisely Pela primeira vez em uma história? kkkkk Leia  que vc vai saber o que houve com o pai dela
Stephane Gabrielle Pronto... Mais pra vc...
diana Thank you Lindona kkkkkkkk Comente sempre..
Natty S2 Postei... Espero que esteja gostando..

10 comentários:

  1. owh q fofo mãe e filha finalmente!!!!
    N vejo a hora de ler amanha!!!

    ResponderExcluir
  2. Que bom que a demi e Mae dela estão se dando bem.
    Vai demora muito pro joe e demi volta? ou quando vai rola um próximo beijo deles, ou nesse casamento o joe a demi vao dança juntos??
    Acho que estou muito curiosa ne hahaha, Quero saber oque vai acontecer nos próximos capitulos.
    Poste logo!! Beijão Lindona

    ResponderExcluir
  3. me diz q demi vai ficar com joe, eu to sofrendo pelos dois
    Sam

    ResponderExcluir
  4. A maior surpresa do cap foi o Joe se confessar com o padre, mas eu jurava q a Demi ia falar com ele. Espero que a mae da Demi fique bem de vdd. Foram lindos esses caps, tava com sdds dessa fic so q a escola tbm é mt importante,senao a gente se ferra

    ResponderExcluir
  5. Aí cara posta mais. Quando eles vão se acertar? Espero que a Demi não dê mais bola pro Henri ele não merece ela. Tá sou TeamJemi ok! Mais só ele merece. Não demore
    Fabíola Barboza

    ResponderExcluir
  6. Beatriz Mascarenhas5 de abril de 2014 04:35

    Ainda bem que a mae e a Demi estão se acertando.
    Joe na igreja??? Se confessando???
    OMG por essa eu nao esperava.
    To na torcida para ele e Demi voltarem.
    Parabéns pelo seu blog, ele é perfeito!!!

    ResponderExcluir
  7. Posta logo...
    To louca para ler hots Jemi...
    Kkkkkk

    ResponderExcluir
  8. Pqp, que fanfic perfeitaaa.
    Estou na espectativa de o Joe e a Demi pelo menos se falarem kkkkk.
    Parabens!

    ResponderExcluir
  9. Perfeito, é muita desgraça pra Demi em pouco tempo, primeiro casamento, depois o pai... Ansiosa, posta eu quero Jemi <3

    ResponderExcluir
  10. Tadinha da Demis, é traida, transa com o melhor amigo por vingança e logo depois seu pai morre. Única coisa boa agr é que ela e a mãe dela estão bem.
    Posta logo se nao morro de anciedade.
    Voce escreve muito bem, parabéns!

    ResponderExcluir