7 de dezembro de 2013

Capítulo 21 – Segredos


_ Posso saber o que vocês conversavam? _ Sel me perguntou, enquanto dirigia e My que estava ao seu lado olhou pra trás pra ver minha cara.

_ Já disse o quanto é curiosa? _ Perguntei.

_ Já. Agora eu quero saber novidade. O que ele queria? _ Sel perguntou e eu respirei fundo.

_ Ele voltou a atacar!

_ O que? _ Miley arregalou os olhos _ Ele... Ele voltou a dar em cima de você?

_ Exato!

_ Você vai ter que dar um basta! _ Sel falou me olhando pelo retrovisor.

_ Acontece que eu não sei o que está acontecendo comigo, não sei o que fazer com essa situação _ Miley fechou a cara assim como Selena _ O que?

_ Não acredito que se apaixonou por ele _ Sel alternava seu olhar perplexo do retrovisor para olhar pra frente.

_ O que? _ Eu a olhei perplexa e Miley me olhava como ela _ Claro que não, isso é loucura!

_ É o que parece Demi! Você sempre foi determinada, mas até hoje não sabe o que fazer com o Joe. Logo ele amiga? _ Ela balançou a cabeça negativamente e olhou pra frente.

_ Vocês são malucas! _ Tirei o cinto e sentei no canto colocando o sinto de segurança novamente e abracei as pernas.

 

_ Chegamos! _ Sel avisou.

_ Agora que me lembrei, Joe falou que vai pra casa dos pais sexta de manhã, já que vai ser feriado e propôs pra irmos todos com eles, ao invés de irmos no sábado à noite.

_ Pra mim vai ser ótimo, curtir com a galera! _ Sel falou se animando.

_ Sel, semana que vem já é semana de prova, daqui a duas semanas estaremos de férias _ My olhou pra Sel fazendo careta.

_ Mas já quero curtir desde agora.

_ Então conversamos com nossos pais hoje e damos a resposta aos Jonas na faculdade amanhã.

 

Taylor narrando

 

Como sempre levantei as 6:00hs, me arrumei e fui tomar meu café da manhã, minha mãe estava terminando de fazer o café.

_ Bom dia querida!

_ Bom dia mãe.

_ Hoje você irá pra casa da Vanessa novamente? _ Minha mãe perguntou desconfiada _ Não está saindo com alguém e escondendo de mim né mocinha?

_ Sabe que não mãe _ Dei de ombros _ Já te falei dos problemas que a Vanessa tem com os pais e ela precisa de mim, volto pro jantar como sempre faço. E ela está em casa sozinha os pais estão viajando novamente.

_ Nossa minha filha como você é gentil, ajudando sempre seus amigos _ Ela sorriu e me estendeu um copo de leite com café.

_ Ah mãe que isso! _ Dei de ombros me sentindo culpada por vir mentindo esses últimos dias _ Nem sou tudo isso. E como está com seus alunos? _ Perguntei tentando mudar de assunto.

_ Muito bem, eles são muito talentosos e ama música _ Minha mãe falou sorridente, ela é professora de música numa escola aqui perto de casa _ Vou indo minha linda _ Ela veio até mim e me deu um beijo na testa _ Te amo e se cuida _ Ela saiu me fazendo sentir muito culpada, mas ela não poderia saber que estava ensaiando e gravando minhas músicas, não ainda.

Minha mãe deixou de cantar profissionalmente quando eu tinha onze anos de idade, meus pais haviam dois anos separados e por mais que eles tentem negar era pela vida de viagens e paparazzi atrás da gente que eles só sabiam discutir e não conseguiram salvar o casamento. Depois a mídia começou a vir atrás de mim, querendo saber quando seguiria os mesmos passos que minha mãe, mas ela já não se sentia bem com essa vida de cantora, vivia reclamando e longe de mim. Até que fiz quinze anos e ela largou sua carreira me dizendo que não iria seguir seus passos, pois por mais que fosse maravilhoso era difícil e ela perdeu uma família unida por isso. Uma vez ou outra ela aparece em uma revista, mas agora é diferente.

 

Saí pro trabalho, entro as 7:00hs. Cheguei na hora exata e fui direto pra sala do veterinário, sou assistente dele. O veterinário se chama Alberto, seu pai é o dono do pet shop e o Alberto é responsável pelo lugar desde o início do mês. Ele tem 29 anos e é formado em zootecnia também, ele é alto da pele clara, cabelos pretos e olhos verdes, confesso já ter dado em cima dele, mas nada aconteceu, pois ele é apaixonado em uma garota que ele conseguiu pedir em namoro há uma semana.

_ Bom dia Dr. Alberto _ Falei e ele me olhou fazendo careta e eu ri _ Alberto _ Falei rindo mais, pois ele não gosta que eu o chame de doutor, pois não tem doutorado e ele só aceita alguém ser chamado de doutor se tiver um comprovante que estudou pra ser chamado assim.

_ Bom dia Taylor. Hoje vem aquela senhora com o cachorro Akita filhote novamente, preciso que você me ajude com a dona _ Ele riu.

_ Ela realmente é bem exagerada _ Fiz careta.

 

Trabalho seis horas por dia, entro as sete e saio a uma hora da tarde. Sempre ia pra casa almoçar, mas agora vou a um restaurante perto do estúdio e fico a tarde inteira ensaiando.

A manhã foi tranquila, a única dificuldade foi à dona do Akita fofinho que ela tinha.

 

Cheguei ao estúdio e fui repassar algumas músicas, depois gravei mais uma música.

 

_ Taylor! Soltei algumas músicas sua na internet há algumas semanas e a recepção das pessoas foi ótima, estão amando as músicas.

_ Sério?! _ Falei muito contente.

_ Sim e estão ansiosas pra ver você cantar e... Vamos ter que conversar com sua mãe, pois quero apresentar você ao mundo nessas férias _ Ele falou sério e eu fiquei sem palavras.

_ Já?

_ Marquei alguns shows pra você em algumas cidades próximas e se der tudo certo, após as férias estaremos fazendo uma turnê no país e até o final do ano pretendo estar fazendo turnê internacional _ Fiquei tão perplexa que não sabia o que dizer, meu coração bateu a mil no peito, não consegui acreditar, mas sua expressão era tão sincera que não pude duvidar. O abracei forte e ele retribuiu rindo _ Que bom que gostou.

_ Gostar? Eu amei. Vou falar com minha mãe essa semana mesmo. Nada vai me fazer desistir do meu sonho _ Sorri e ele me olhou sorrindo.

_ Estou disposto a te ajudar. E você é aguardada há muito tempo, sempre quiseram-te ver cantando como sua mãe, então já é meio caminho andado _ Ele sorriu _ Agora tenho que ir.

_ Eu também tenho que ir, já está tarde e minha mãe está desconfiando de algo e eu vou contar pra ela na hora certa.

 

 

_ Demorou hoje! _ Minha mãe falou quando entrei na cozinha.

_ Eu sei, mas amanhã venho mais cedo _ Informei.

_ Amanhã de novo? _ Ela olhou pra mim, ela estava preparando algo pra comer, minha mãe amava cozinhar, mas eu... Sem comentários _ Eu sei minha querida que você quer ajudar sua amiga, mas não pode ficar indo a casa dela todos os dias, você também tem coisas pra fazer _ Minha garganta fechou e pra disfarçar peguei um copo d’água. Estava tentando disfarçar minha euforia quando cheguei, mas minha mãe tinha que me lembrar que eu estava a enganando.

_ Eu sei mãe. Os pais dela chegam hoje, então acho que não vou amanhã não _ Olhei pra ela sorrindo _ A senhora está precisando encontrar coisas novas pra fazer. Acho que alguém está precisando encontrar um namorado _ Comentei e ela me olhou e riu.

_ Nós duas estamos precisando _ Fiz careta _ Você tem que esquecer o Joe minha querida.

_ Posso dizer que estou tentando.

_ Ele está namorando? _ Minha mãe perguntou voltando a dar atenção ao que fazia.

_ Não, mas posso dizer que ele conheceu alguém _ Ela me olhou rapidamente.

_ Viu! Você também tem que seguir em frente _ É o que eu venho tentando fazer _ Vamos fazer o seguinte, eu conheci uma pessoa, ele é bem interessante, então o que acha de convidar ele e o filho para sairmos os quatro nesse sábado?

_ Esse sábado é a festa dos Jonas lembra?

_ É mesmo. Faz tanto tempo que não os vejo, sinto saudade deles.

_ E eu não vou sair mãe e filha com pai e filho _ Ela riu _ Mas a senhora pode ficar a vontade e sair com ele. Melhor, porque não o convida pra sair amanhã?

_ Não sei _ Ela deu de ombros _ Vou pensar _ Nós rimos.

_ Agora vou tomar um banho.

_ Então anda logo se não vai se atrasar pra faculdade.

 

Quando entrei no banheiro voltei a ficar toda eufórica lembrando a grande oportunidade e cantarolei no chuveiro sabendo que minha mãe não iria desconfiar, já que sempre canto no chuveiro.

 

Na faculdade decidimos todos irmos pra casa dos Jonas na sexta de manhã já que será feriado.

Vanessa narrando

 

Hoje acordei mais animada, meus pais chegaram ontem a noite da viagem a negócio. Faz tempo que eles estão nessa rotina, fez três viagens seguidas esse mês.

_ Bom dia Aline! _ Cumprimentei a empregada. Aline trabalha conosco há anos é praticamente da família e me trata como uma filha, seus filhos tem mais ou menos a minha idade e estão na faculdade também.

_ Bom dia Nessa! _ Ela ama me chamar pelo apelido que só ela e minha mãe chama, não gosto muito, mas com elas já me acostumei.

_ Meus pais ainda não acordaram? _ Perguntei colocando leite com café e pegando um pedaço de bolo que estava na mesa.

_ Ainda não. Mas eles não passam das oito meia e agora já são oito horas, há qualquer momento eles aparecem.

_ Bom dia querida! _ Minha mãe apareceu com meu pai ao seu lado.

_ Bom dia filha! _ Ele falou.

_ Bom dia _ Falei. Eles se sentaram e minha mãe pegou algo pra comer, mas meu pai só pegou sua xícara de café e começou folhear sua agenda.

_ Hoje virá uns amigos para fecharmos um negócio e preciso que se comporte Vanessa _ Meu pai falou sem desviar os olhos da agenda.

_ Uma reunião? _ Perguntei. Antes fazia muita bagunça e dava chiliques para que me dessem atenção, mas aprendi que só ganhava bronca e nada mais.

_ Um almoço de negócio minha filha _ Minha mãe falou.

_ Que bom! Vejo que minhas visitas trouxeram amigos _ Falei dando de ombros.

_ Vanessa! Você não tem mais dez anos, tem agir como tal _ Meu pai me olhou.

_ Também não mais quinze, cresci. Hoje vou sair com meu namorado.

_ Não vai não. Precisamos da família junta hoje _ Ele me olhou sério.

_ Tanto faz, mas se nunca está, hoje por mim também não estará _ Sorri sem humor.

_ Esse seu namoradinho mora aqui do lado, podem se vê outro dia _ Fiz careta, saí e fui direto pra escada.

_ Ela já não namora o vizinho há bastante tempo _ Minha mãe falou, quando ia subir as escadas, então me sentei em um degrau para ouvir a conversa.

_ Como assim? _ Meu pai falou e eu até pude imaginar a cara que ele fez.

_ Ela está namorando outro garoto há alguns meses. Se chama Nicholas _ Minha mãe explicou, mas ela não o conhece ainda, toda vez que tento os apresentar acontece algum imprevisto.

_ Então quer dizer que ela terminou com um e já começou a namorar com outro. Isso não é correto pra uma garota da idade dela _ Ele fez uma pausa _ Na verdade ela nem tem idade pra isso, é uma criança _ Ouvi a gargalhada da minha mãe.

_ Mas foi você mesmo quem disse que ela não é mais uma criança.

_ Ela... Não interessa, em certos aspectos sim e em outros não _ Meu pai falou e minha mãe deu uma risada sem humor.

_ Nem acredito! Sabia que nossa filha tem mais de vinte anos? Você está agindo como meu pai, pior, estamos agindo como meus pais. Sempre quis ser diferente, mas a única coisa que nos importamos é com a empresa, em crescer nossa renda _ A ouvi respirar fundo, faz tempo que não os escuto discutir sobre algo tão pessoal, fora dos negócios deles _ Eu sei que pra você foi difícil, sua infância, juventude, mas depois que começou a trabalhar com meu pai, sua situação melhorou muito e olha para nossa casa, para nossa vida, estamos muito bem. Não precisa viver se dedicando somente a isso.

_ Mas se não me dedicasse tanto, não teriam cartões com os limites que tem, essa casa, seus carros e toda essa vida boa que vocês levam _ Ele falou bastante sério.

_ Eu trabalho com você para passar um tempo ao teu lado _ Minha mãe falou baixo, mas audível até pra mim _ Tento manter essa convivência com você e com nossa filha, mas ultimamente não estou conseguindo ficar com ela, pois você só viaja. Desculpa querido, mas estou cansada, espero que não venha a dar valor na família na mesma época que meu pai, só depois do genro tomar conta da empresa. Vou falar com a Vanessa agora.

 

 Me levantei rápido e corri para meu quarto, ouvi minha mãe bater na porta e me joguei na cama e peguei o celular como se estivesse mexendo.

_ Entra! _ Falei.

_ Estou atrapalhando? _ Fiz que não com a cabeça, joguei o celular na cama e me sentei enquanto ela se sentou ao meu lado _ Estava conversando com seu pai e pensei... Estou precisando dividir melhor o meu tempo, e hoje o dia podia ser nosso _ Ela abriu um sorriso enorme.

_ Como assim?

_ Shopping _ Levantei a sobrancelha _ O que acha? Um dia de mãe e filha, não fazemos isso há anos _ Sorri também, parecíamos às mesmas de muitos anos atrás, me senti uma adolescente novamente e minha mãe me tratava como tal.

_ Mas e a reunião?

_ Não vamos perder a empresa por perder este negócio e você me falou que esse final de semana tem a festa dos seus sogros e temos que comprar o presente deles.

_ A senhora lembra?

_ Estou ansiosa pra conhecer seu namorado e... A família dele também. Agora levanta e vai se trocar, vamos sair daqui a pouco, faz tempo que não vamos ao shopping, preciso fazer compras urgente.

_ To indo.

 

 

_ E como está seu namoro? _ Minha mãe perguntou. Fizemos compras à manhã inteira, meu pai quase teve um infarto quando soube que teria que ficar sozinho para a reunião, mas teve que entender. E agora paramos para almoçar.

_ Na verdade mãe _ Olhei para ela suspirando _ Nosso relacionamento estava indo bem, mas esses últimos dias, não sei o que acontece conosco, mas parece que nossas ideias não batem.

_ Isso é normal filha, quem disse que relacionamentos são perfeitos? _ Minha mãe tentou amenizar a situação.

_ Eu sei que não _ Dei de ombros.

 

 

Quando voltamos avistei as garotas sentadas na calçada em frente à casa da Selena conversando.

_ Mãe, preciso conversar com as meninas! _ Falei enquanto minha mãe entrava com o carro, ela parou para eu descer e olhou para trás.

_ Com as novas vizinhas? _ Ela perguntou.

_ Elas mesmo.

_ Falando em vizinhos novos, precisamos ir visitá-los _ Minha mãe falou pensativa.

_ Irão conhecê-los na festa dos meus sogros, então não se preocupe _ Sorri.

_ Eles irão? _ Minha mãe olhou novamente para elas e voltou a olhar pra mim.

_ Sim, agora são todos amigos _ Dei de ombros.

_ Isso é bom filha, só te vejo com a Taylor, está precisando conhecer mais pessoas _ Ela sorriu.

_ Ta bom, vou lá _ E fui em direção as três _ Oi garotas! _ As cumprimentei e elas me olharam surpresas como da primeira vez em que vim convidá-las para o acampamento.

_ Oi _ As três disseram em coro.

_ Eu sei que não costumo vir conversar com vocês e desculpa afinal somos vizinhas, mas eu estava pensando esses dias... As férias estão chegando e nós poderíamos combinar de fazer uma viagem, o que vocês acham? _ Elas arregalaram os olhos mais surpresas ainda. Eu sei que hoje estou agindo diferente, mas estou feliz, não tenho um dia tão bom quanto o de hoje faz tempo _ Então...? _ Perguntei novamente já que elas não mudavam a expressão e nem falava nada.

_ Poxa vida! É você mesmo Vanessa? _ Selena perguntou se levantando e as outras fizeram o mesmo.

_ Sou sim _ Falei dando gargalhadas, elas também acharam estranho. Nossa eu sou assim, só porque elas não me vêem sorrindo o tempo todo não significa que não sorrio.

_ Tudo bem! _ Selena franziu o cenho.

_ Vamos viajar? _ Miley a olhou confusa. Selena riu.

_ Não é isso, acredito que seja a Vanessa, mas precisamos conversar sobre isso _ Selena informou.

_ Claro! Eu só quis avisar antes pra vocês, caso gostem da ideia podem me ajudar com o lugar aonde ir, e assim ficará mais fácil convencer aos outros _ Dei de ombros _ Mas conversarei com todos hoje.

_ Tudo bem, até que é uma boa ideia _ Demi falou e Selena a olhou repreendendo, mas Miley parecia confusa. Imagino que elas não queiram ficar conosco até nas férias, afinal Taylor e eu não demos chance para elas se mostrarem como são verdadeiramente, acho que sentimos ciúmes e medo de que nos trocássemos por elas, por serem mais divertidas que nós duas e também pelos dois irmãos Jonas. Mas vejo que elas são legais e eu preciso aprender a conhecer para depois julgar.

_ Então até mais tarde _ Falei saindo e as deixando cochichando.

 

Justin narrando

 

_ Acorda Justin! _ Ouvi uma voz me chamar, deveria ser minha mãe, mas nem me movi.

_ Levanta cara! _ Senti algo forte em mim, sentei assustado e Sterling estava parado na porta rindo _ Anda logo ou vai se atrasar. Se você se arrumar rápido te dou carona _ Ele falou, mas nem tinha começado a se arrumar pro trabalho, ainda estava só com a calça de moletom.

_ To indo _ Me joguei na cama.

_ Joga meu travesseiro de volta, por favor! _ Então descobri o que havia me acertado em cheio e me assustou, joguei de volta pra ele e fui me arrumar pra escola.

 

 

_ Justin as férias estão chegando e suas provas já começaram, tem que se esforçar para não tirar notas ruins _ Sterling falou enquanto me levava de carro pra escola.

_ Você está pior que meus pais _ Falei dando de ombros.

_ Cresce garoto. Não te vejo fazendo nenhum trabalho, estudando para as provas. Falta um semestre pra você terminar o ensino médio e por acaso já sabe o que vai fazer? _ Respirei fundo.

_ Não. Você sabe que ainda não me decidi, mas sabe que gosto de esportes, bem provável que irei fazer faculdade de educação física _ Falei bocejando, nunca gostei de ter esse tipo de conversa, ainda mais com meu primo.

_ Você pensa no futuro? Tem uma namorada, mais velha _ Ele não quis deixar essa parte de fora _ Ela vai terminar a graduação daqui alguns semestres e você pensa no que vai fazer?

_ Claro que não Sterling. Não tenho noção do que farei, mas sei que quando fizer dezoito anos tirarei minha habilitação.

_ Nossa! Isso que é plano _ Sterling falou revirando os olhos.

_ Cheguei! _ Falei quando ele finalmente chegou em frente ao colégio, até avistei meus amigos.

_ Justin...

_ Tchau pai! _ Saí deixando Sterling falando sozinho _ E aí galera! _ Cumprimentei meus três melhores amigos aqui da escola.

_ E aí brother, veio de carona com o papai hoje? _ O gigante falou, o mais alto da turma, geralmente nos chamamos por apelido.

_ Rá! Rá! Pode se dizer que quase, mas é meu primo.

_ Oi Justin _ Uma garota da minha sala que os caras são loucos, mas nem o nome dela eu sei.

_ Oi _ Cumprimentei de volta.

_ Nossa mano! Ela ta na sua e você a ignora desse jeito, daria qualquer coisa pra que ela gostasse só um pouquinho de mim como gosta de você _ cabeça falou suspirando, é o mais inteligente do grupo e mais estudioso. Somos o grupo popular do colégio, todos querem andar com a gente.

_ Tenho namorada e vocês sabem_ Falei entrando no colégio e eles me seguiram.

_ E como vai com a gata mais velha? _ Gigante perguntou.

_ Selena! E estamos bem.

_ Cara você é muito novo pra agir como um casado _ Magrão comentou fazendo careta _ É nosso último ano e temos que pegar geral brother _ Os quatro realmente estavam pegando geral, nem precisava fazer esforço, afinal as garotas do colégio são loucas pra ficar com os mais populares do colégio, principalmente comigo que namoro uma garota da faculdade e sou 100% fiel, não sei por que isso atrai tanto as garotas.

_ Eu to bem só com uma e não estou agindo como um casado _ Dei um tapa na cabeça do magrão e os outros riram.

 

 

Voltei pra casa e esquentei a comida que minha mãe deixou pra almoçar, ela sempre prepara algo para que depois eu só esquente.

Amanhã é feriado, eu não tenho nada pra fazer o dia inteiro hoje, tenho que estudar para as provas semana que vem, mas não estou muito a fim de estudar.

 

 

Depois de tirar uma soneca, que pelo visto durou a tarde inteira, fui pro computador passar o resto do dia. Minha mãe começou a gritar quando anoiteceu e eu nem vi o tempo passar. Mas bateu uma saudade da minha gata que tive uma ideia bem maneira.

 

 

Peguei o celular e liguei pra Sel que deveria estar saindo da faculdade.

_ Oi amor! _ Ela atendeu.

_ Oi gatinha! Tava pensando aqui e tive uma ideia _ Falei.

_ Que ideia? _ Ela pareceu curiosa.

_ Linda, um amigo meu me pediu pra cuidar do apartamento dele esse final de semana, mas como vamos viajar amanhã ele pediu pra outro amigo meu, mas ele liberou pra mim hoje.

_ Sério? _ Ela gritou.

_ E tava pensando da gente ir pra lá hoje _ Falei meio inseguro, afinal não passamos a noite juntos desde que mudamos pra cá.

_ Hum! _ Fez-se um silêncio _ Claro! Hoje a noite é nossa, vou pegar carona com o Sterling e peço o carro dele emprestado.

_ Ótimo! _ Falei animado _ Vou ficar esperando.

_ Então até daqui a pouco.

_ Até e... Te amo!

_ Também te amo. Tchau! _ Ela desligou rapidamente. Corri para o banheiro, tinha que estar muito bem pra estar com ela.

 

Demi narrando

 

_ Calma Sel! _ Sel estava eufórica, tinha acabado de falar ao telefone e tenho certeza que era o Justin, para ela ficar tão animada.

_ Estava conversando com o Justin e vamos para um apartamento de um amigo, já que esse amigo está viajando _ Ela abriu um sorriso enorme.

_ Sel, Sel _ Falei balançando a cabeça negativamente e My riu.

_ Então boa noite amiga _ My falou.

_ Obrigada e vou com o Sterling _ Sel falou, já que nós tínhamos vindo no carro da My.

_ Tchau amiga e se cuida _ Falei a abraçando e depois ela abraçou a My.

_ Pode deixar, agora vou avisar meus pais _ Sel falou com uma carinha travessa e piscou _ Beijo e tchau _ Ela falou indo em direção ao carro do Sterling.

 

_ Só nós duas hoje _ Miley falou.

_ Pois é! Vamos! _ Falei indo em direção a porta do passageiro.

_ Demi! _ Me virei e Joe estava parado perto do carro com as mãos no bolso todo tímido.

_ Joe? _ Estranhei.

_ Oi Joe _ Miley falou irônica como se ele não tivesse percebido sua presença.

_ Desculpa My, mas posso falar com você? _ Ele olhou pra mim.

_ Claro _ Falei.  Ele apontou a cabeça na direção do jardim e eu levantei uma sobrancelha em pergunta _ Precisa disso?

_ Por favor _ Ele falou educado. Fui em direção ao jardim e ele veio atrás.

 

Continua...

3 comentários:

  1. Adoreii o Capitulo
    Poste logo!! Bjs

    ResponderExcluir
  2. To adorando a Fic, serio da onde vc tira criatividade para fazer histórias tão boas?!
    -Bia

    ResponderExcluir
  3. Incrível!!!! Mas na melhor parte vc para.... cm assim????
    Posta logo please rsrsr

    ResponderExcluir