18 de fevereiro de 2013

Cap. 12 Tão Complicado



Tão Complicado









- Ele tem razão é lindo! – Me congelei, só depois consegui me mover virando para trás sem sair do banco, pra ver se realmente era quem estava pensando que fosse.
- Joe?!
- Surpresa em me ver aqui?
- é... Bem, sim. Confesso que não esperava te encontrar. Cheguei ate pensar que estivesse ido embora.
- Tenho mais duas semanas.
- Vocês são namorados?  - O menininho ao meu lado perguntou, me assustei porque havia me esquecido que ele estava alí.
- Não meu amor, somos grandes amigos.
- Você é muito bobo. Se eu tivesse sua idade não deixaria escapar. – Não aguentamos e tivemos que rir.
- Obrigado pelo conselho. – Joe se divertiu mais do que eu, pelo ocorrido, e fiquei babando por ele, tem um sorriso tão bonito.
- Eu já vou minha mãe está me chamando. – Saiu correndo sem olhar para trás.
-Crianças tão inocentes.
- Gosta de crianças Joe?
- Claro, são as únicas coisas pura neste mundo.
- É verdade. Mas e aí... O que te trouxe até aqui?
- Nada só quis dar uma volta, relaxar. No Rio sempre vou a praia aqui como não tem, preferi a praça.
- Me desculpe se somos tão humildes a ponto de nem o recepcionarmos com uma praia. – Ele riu da minha piada sem graça, ele é tão lindo.
- Gosto daqui. Dos amigos que fiz.
- Fez tantos amigos assim?
- Alguns. Conheci Ashley Green, Wanessa, Zac um cara muito legal e ainda seus amigos Doug e Brandon.
- Ah, eu conheço Zac, ele e a Sel já tiveram um lance.
- rsrsr – Pelo visto ela conhece bem os garotos daqui.
- rsrs – Todos são loucos nela, por ter uma personalidade forte. Ser decidida e nada discreta.
- E você? – Nesta hora eu corei.
- Eu oque?
- Qual é? Tô perguntando numa boa.
- Ahm... Normal.
- Tudo bem, já percebi que é bem disputada. Aceita um sorvete?
- Claro! – Então fomos a sorveteria logo na frente. Conversamos bastante e rimos muito mais eu como sempre foi a que mais falou.
- E você porque estava aqui sozinha?
-Estava fazendo o mesmo que você, pensando. Havia acabado de voltar da casa da Sel. Ela está passando por uns momentos difíceis.
- É confesso que até eu não estou no meu melhor momento.
- O que está acontecendo?
- Nada do que precisa se preocupar.
- Por que você é tão misterioso? Fechado?
- Ele pensou um pouco antes de responder.- Tenha certeza que é melhor assim. E fico mais sexy desse jeito.
-kkk- Ai Joe só você mesmo.
- É a mais pura verdade. Até você me acha mais charmoso.
- Metido! Mas não me contentei com a resposta e por isso não mude de assunto.
- Demi é tão complicado. E você tão teimosa.
- Ei não é verdade! Só quero que não minta pra mim.
- Demi você é muito especial e a última coisa que faria é te machucar.
Eu fiquei vidrada em seu olhar, tão profundo como um imã e não conseguia me livrar dessa força, eu só ia me aproximando dele cada vez mais, sem conseguir me conter, bem lentamente e ele não me impediu quando toquei seu rosto e senti sua respiração me lembrei que éramos apenas amigos e me afastei.
- O que foi Demi?
- Nada! É.. eu preciso ir embora.
- Claro eu te deixo em casa.
- Ok. – não era muito longe só duas quadras mas, não dispensaria.
No caminho fomos conversando, ele começou a se abrir mais.
- Então você sempre foi uma criança levada  Joe?
- É o que meus pais dizem. – RSRS
- E onde estão eles?- Paramos na porta de casa.
- Moram no Egito.
- Você nasceu lá?
- Não aqui mesmo. Mas meu pai é de lá e minha mãe é americana.
- Uau! Como você veio parar aqui?
- É uma longa história. Mas quando foi pra voltar, não quis sair do Brasil. Aqui é meu lugar. Bom está entregue.
- Obrigada.
- Até mais Demi! – Então entrei com um sorriso de orelha a orelha.
- Posso saber onde a senhorita estava. A um bom tempo liguei na casa da Selena e ela disse que você já havia saído e garota nem carrega celular.
- Sai tão apressada que me esqueci mãe.
- O que aconteceu?
- Como assim?
- Você está diferente. Ah! Joe!
- Oque? Mãe? – Corei de vergonha, como assim? Eu sei que mãe entendi as coisas mas ela é passada.
- Você ficou vermelhinha. Estava com o Joe, sabia.
- Mãe para com isso. Como você sabe?
- Seu sorriso, está como no teatro enquanto vocês conversavam.
- Mae eu do muita bola?
- Não querida é que... na verdade da sim. Os dois sinceramente.
- Ai, ai mãe, como você viaja. Vou subir.
- Vai compor é melhor mesmo.
- Mãe da um tempo.
Eu até ia compor, mas como sou tão previsível desisti. Resolvi tomar um banho, lavei o cabelo e vesti uma roupa leve, um short de ceda e uma regata e fui para a varanda o sol estava se pondo, a vista estava de tirar o folego, então me lembrei do que Miley havia falado, acho que ela é louca, mas será que eu fiz algo pra ela me detestar tanto? Decidi então que precisava falar com ela e tirar essa história a limpo.
- Demi!
- Ah!!! Que susto! Ricardo! Para de rir!
- Ah, foi divertido. Você viaja com muita facilidade Demi. – Dessa vez não disse nada, só fiquei olhando o por do sol.
- O que aconteceu em?
- Nada. Porque?
- Demi é ridículo você tentar esconder algo para mim. Eu te conheço muito bem.
- Eu sei. Só estou pensativa.
- Em que? Posso saber?
- Não. – Nesta hora olhei pra ele que estava com uma cara assustada com a minha resposta com certeza. – Estou brincando... Hoje encontrei a Miley.
- Iiii... Lá vem coisa!
-Não brigamos por incrível que pareça. Mas ela disse coisas que deu a entender que eu sou a grande culpada por não nos darmos bem e ela a inocente.
- Não liga não Demi. – Ele me abraçou por trás tirando meus cabelos das costas e passando para frente já que estava molhado. Seu abraço é tão reconfortante me faz sentir livre, ele apoiou seu queijo em meu ombro olhando para a bela vista e brincando com minhas mãos continuou – Você sabe que ela sempre teve inveja de você e da Sel.
- Quando cheguei no colégio no sexto ano fiz tantos amigos só ela que nunca foi com minha cara. Muitas pessoas vinham até mim, só ela que nunca me falou um “olá”.
- Estranho. Agora que você está falando eu me lembrei que quando ela era mais nova era tão divertida todos a chamavam de Miley Sorriso, a única coisa que ela sabia fazer era rir, por mais que as coisas não tivessem graça lá estava Miley a gargalhadas.
- É até estranho. Nunca imaginei Miley sorrindo.
- Pois é. É estranho mesmo, até éramos amigos, sempre fazíamos trabalhos juntos, onde estudávamos.- Então eu me virei de frente pra ele.
- Como assim? Você nunca me disse isso!
- Nem me lembrava. Faz muito tempo, foi antes de começarmos a estudar juntos.
- Não gostei disso.
- A Demi está com ciúme.- Me abraçou novamente por trás.
- Para, só não gostei de nunca ter me contado. E quer saber fiquei sim, você é meu e só meu de mais ninguém.
- Claro que sim Demi. Você é a única mulher da minha vida. Eu amo você, sabe disso.
- Uhm, bom mesmo.




A dor dos cacos que me cortavam não eram nada comparado a extrema dor de meu peito pois ela conseguia falar mais alto. A lua é um mistério, e meus sonhos um desafio que preciso vencer. O que está acontecendo comigo?


E aí pessoas o que estão achando? Comentem, preciso da opinião de vocês dia 20/02 posto o próximo!!!!!

6 comentários:

  1. Nossa!!!!!! O que foi isso???
    Louka pelo próximo cap.

    ResponderExcluir
  2. Nova seguidora!Adorei o seu blog!grande imaginação.
    Se puder ver o meu blog agradecia. http://dianaisabelpinto.blogspot.pt/
    Se gostar siga se não gostar comente.
    se quiser que eu divulgue seu blog eu divulgo.
    Posta logo.

    Bje :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada c certeza, ja estou te seguindo... Continue lendo

      Excluir
  3. Ainw! Perfeito! Jemi s2! Postaa logo! bjãooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ja estava sentindo sua falta rsrs
      Q bom q voltou

      Excluir
    2. Obrigada! Tambem! não tenho tempo pra comentar mais estou sempre lendo! Bjãoo, linda fic!

      Excluir